Desocupados que passaram por aqui

sexta-feira, março 16, 2012

Vamos falar sobre religião...



Já estou faz um bom tempo tentando escrever esse texto, mas sempre acabava deixando ele de lado com medo que ele ficasse polêmico, ou mal-interpretado.

Mas sempre que eu ia tentar escrever sobre outro assunto, sempre acabava só pensando em mais material para este. Por isso estou a tanto tempo sem escrever.

Então resolvi escrever isso aqui logo de uma vez, e seja o que deus quiser...


É engraçado como os três "assuntos tabu" não servem pra mim.

Sabe, né? "Política, futebol e religião não se discutem."

Acontece que tenho uma visão bem apolítica das coisas, futebol não me atrai, e não tenho preferências religiosas. Então, mesmo que algum desses assuntos estejam em discussão, eu nunca contribuo muito com meu ponto de vista (muitas vezes inexistente).

Mas desses 3 assuntos, o único que eu demonstro o mínimo de interessante (apesar de eu ser mesário) é a religião.

E como nunca falei de um assunto polêmico de verdade aqui, bora discutir um pouquinho sobre religião.

 

Para começo de conversa, minha criação religiosa (se é que posso chamar assim) foi com base no espiritismo kardecista. Para quem não sabe, essa "religião" foi fundada por Allan Kardec, um cara que resolveu estudar os fenômenos paranormais que aconteciam na época (me falha a memória de data exata), buscando explicá-los às luz da ciência.

Tem mais por trás disso tudo, mas eu disse isso só para explicar meu ponto de vista. Devem ter notado que eu usei aspas para chamar o espiritismo de "religião".

Acontece que eu sempre acabei encarando o espiritismo mais como um código de conduta ética do que como uma crença. Desde pequeno meus pais nunca chegaram para mim e diziam algo como "não faz isso por que é pecado". Eles simplesmente diziam "não faça isso, por que é errado, e fazer o errado é chato" ou algo do gênero.

 

E até pela base do kardecismo (pelo menos do jeito que meus pais me ensinaram) de tentar explicar o inexplicável, essa história de "bem X pecado" recebe uma visão mais científica. Ao invés de me dizerem que se eu fizesse algo de errado o papai do céu iria ficar bravo comigo e me mandar pro fogo, eles me diziam que toda a ação tem uma reação de mesma intensidade (oi, Newton!). Faça o bem, e receberá o bem. Seja um babaca e prepare-se para ser pago na mesma moeda. Simples assim.

Desse jeito, conforme o tempo foi passando e meu senso de certo e errado se desenvolveu melhor, acabei me livrando da maior muleta da religião, que é a de servir como guia de moralidade. Eu não faço o errado simplesmente por que não é da minha natureza fazê-lo. Ser "bonzinho" é algo que já ficou marcado no meu subconsciente.

 

E cheguei no primeiro ponto que eu queria discutir. Apesar de haver muitas coisas que eu não concordo nas religiões, eu ainda acho que ela serve para moldar o caráter das pessoas. Quando alguém ainda não tem maturidade para distinguir bem e mal, algo sugerindo "faça isso por que vai ser legal, não faça aquilo por que ai vai dar merda" é muito útil.

Mas chega um ponto na vida de uma pessoa que ela percebe que se ela fazer o mal, ela vai estar prejudicando os outros. Aí então, ao invés de ser bonzinho para não ser punido, ela vai assim sê-lo simplesmente por que ela se sentiria mal sabendo que fez outra pessoa sofrer.

Mas é claro que o individuo pode não ligar pra ninguém além de si mesmo, e aí nem religião, nem esclarecimento vão fazer ele mudar de maneiras. Babaca tem em qualquer religião (ou não-religião).

O que me leva a outro ponto, que é a briga de ateus falando que religião cria guerras e religiosos falando que a falta de crença deixa as pessoas cruéis.

 

Nós temos que entender uma coisa. Não são as crenças ou a falta de crenças que cria guerras. São as pessoas que brigam entre si. O ser humano tem a capacidade de pegar qualquer coisa e transformá-la em algo ruim. Eles aprendem sobre deus, e matam em seu nome; fazem uma descoberta científica e já estão correndo procurando formas de transformá-la em armas.

Há religiosos babacas, e há ateus babacas. Mas o importante é que existem pessoas boas dos dois lados.

O principal problema é que as pessoas não conseguem aceitar a opinião dos outros. O que é uma besteira sem precedentes. Se for parar pra pensar, e analisar a base de todas as religiões existentes, dá pra perceber que a mensagem que tentam passar é a de fazer o bem. Só que muitos se acham os donos da verdade e desconsideram a ideologia alheia só por que ela teve uma origem diferente, mesmo elas dizendo a mesma coisa.

E os ateus não ficam muito atrás disso. Muitos deles se consideram superiores aos "crentes" apenas por que fazem o certo sem esperar recompensa. Mas o motivo que te faz ser bom não te torna melhor ou pior que outra pessoa. Não importa se você é bom por que você acredita que quando morrer vai pro céu, ou se é por que você foi ensinado desse jeito, ou se é simplesmente por que são as regras do convívio em sociedade. O que importa é que você faz o bem, sem importar sua força motriz por trás disso.

 

Seja ateu, agnóstico, cristão, judeu, islâmico, o-raio-que-o-parta, o segredo é cuidar da sua própria vida, respeitar os outros, e, como eu sempre digo, não ser um babaca.

O mundo ia ser tão mais fácil de se viver em se as pessoas se preocupassem mais com as ações do que com as crenças....

Tenham um bom dia!

PS: minha intenção inicial era dizer um pouco sobre o que acredito, e sobre o que eu não concordo nas diferentes religiões... Mas aí eu iria me distanciar do meu principal objetivo: respeitar a opinião dos outros...
se alguém quiser saber minha opinião, que me pergunte... Acho feio eu ficar aqui "pregando"...

7 comentários:

  1. perfeito kra tiro as palavras da minha boca é isso que eu penso sobre religião,eu fui criado na base do catolicismo,mas hj com 15 eu já tenho uma opção,não sigo nenhuma religião mas
    acredito em DEUS e sigo e rezo,o problema é que a gente vive num mundo que se sua opinião é diferente vc é insultado principalmente em caso de religião e esse extemismos eu acho um saco
    em que tudo é almadiçoado.
    valeu belo artigo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Coleguinha...
      Isso de ser almadiçoado...
      desculpa, mas eu que sigo uma "religião"... ou melhor, eu que junto com pessoas "crentes" vou a um templo e destino um tempo a Deus, mesmo Ele sendo o dono de todo meu tempo e todo meu ser...
      Só existe na RELIGIOSIDADE o que é BEEEEM diferente!!

      Excluir
  2. Bati punheta lendo seu post

    ResponderExcluir
  3. Só pq faz tipo assim, miiiil anos qe não venho aqui!!
    Assuntinho que me chama a atenção!!
    Like... só faltou expressar mais sua opinião mesmo...
    achei que seria um pouco mais polêmico!
    Mas gostei... concordo com quase tudo...
    ;P
    Beijo Beijo ♥

    ResponderExcluir
  4. eu tento não polemizar...
    mas um dia ainda falo do meu ponto de vista sobre tudo...hehe

    ResponderExcluir
  5. ÚLTIMO PROFETA NA TERRA
    Esta mensagem é Mundial
    Ele é o profeta anunciado do novo tempo, o "messias", como visto do ponto de vista religioso. Aquele que haveria de vir.
    ULTIMA MENSAGEM Á HUMANIDADE
    Aqui neste link tem o talmud de jmmanuel tem e uma mensagem de um profeta para todas as nações
    ISAIAS 7:14 –ISAIAS 8:8, MATEUS 1:23
    http://talmud-de-jmmanuel.webs.com/
    Página direta para se fazer DOWNLOAD/BAIXAR o arquivo em PDF ONLINE. Espere carregar todo o livro na tela e depois dê SALVAR
    http://semjasewahrheit.blogspot.pt/2013/05/blog-post_4.html
    UM ENVIADO DE CIMA JÁ CÁ ESTÁ PELA ULTIMA VEZ
    CUMPRIMENTOS

    ResponderExcluir