Desocupados que passaram por aqui

sexta-feira, fevereiro 24, 2012

Tá certo, Japão... Desisti de você


Se você acompanha meu blog desde seu primórdio, percebeu que eu já fui muito fissurado pela indústria de entretenimento oriental.

Já escrevi um monte de análises de animes, mangás, e jogos orientais.

De fato, até um tempo atrás eu preferiria qualquer coisa que fosse vinda do Japão, ao invés de sua contrapartida ocidental. Cheguei até ao ponto de defender que mangás eram melhores que HQ's marvel/DC.

Mas os tempos mudaram, eu mudei... E parei de achar graça no Japão e sua cultura.

Pode parecer que foi algo da noite para o dia, mas a verdade é que isso foi bem gradual.



A até uns 2 anos atrás eu acompanhava uma boa quantidade de mangás e animes, com enfase em Bleach e Naruto. Já cheguei a fazer uma maratona de quase um dia inteiro só assistindo Naruto. Com toda essa atenção que eu dei para os animes, acabei notando algumas falhas desse tipo de desenho que acabaram tirando minha paciência.

A primeira, e mais óbvia, é a encheção de linguiça, que nessa área recebe um nome especial até: fillers.

Pra quem não entende muito, a grande maioria dos desenhos japoneses são baseados nas suas respectivas histórias em quadrinho, muitas das quais estão em publicação ao mesmo tempo em que suas versões animadas são transmitidas.

Isso traz um problema em que a versão animada, por ser mais rápida, acaba alcançando a história do HQ. Para não prejudicar o comércio das revistas (que deve representar algo em torno de 80% do PIB nipônico, segundo estatísticas do IPA*) eles decidem criar histórias extras no anime para ganhar tempo, e as vezes até a mudar completamente a história e seguir um rumo totalmente diferente do material original.

O ruim é que na esmagadora maioria das vezes essas "histórias extras" acabam virando baboseiras que não levam a lugar nenhum, não ajudam no desenvolvimento dos personagens, no desenrolar da história, e de quebra as vezes acabam até estragando personagens que você gostava, ou adicionando novos que são simplesmente ridículos.


E além dessa encheção de linguiça mais descarada, tem outra que em todos os episódios tem.
O maior exemplo que eu tenho é a luta Goku Vs Freeza em Dragon Ball Z.

Vocês lembram que o que era pra ser uma luta de minutos em um planeta explodindo acabou se estendendo por capítulos e capítulos e capítulos. A indústria do anime consegue pegar algo que tomaria segundo e transformá-lo numa cena de 15 minutos onde nada acontece. E praticamente todos que eu já assisti acontece isso.

Um dos últimos episódios que eu tentei assistir de Naruto era um especial de 2 horas, onde o personagem principal ficou pelo menos 45 minutos encarando o vilão.

E isso sem contar Cavaleiros do Zodíaco em que (não me entendam mal, eu AMO CdZ) todas as lutas consistiam em um longo monólogo de cada participante, seguido de um ataque seguido de outro monólogo.

Outra coisa que começou a me afastar dos animes foram os clichês do gênero.

Para ilustrar isso, deixo-os com esse texto do Blog do Amer, que tá bem melhor escrito do que eu jamais conseguirei expressar em palavras.

E esse texto me lembrou de outro detalhe que me dá aversão à animes: fanservice.


Fanservice seria qualquer coisa usada com intuito de "apenas vender mais, claro por que não?", mas em 90% do caso consiste em cenas de garotas com pouca/nenhuma roupa e afins. E há gêneros de histórias que consistem em apenas isso. Geralmente são histórias fraquíssimas cujo único propósito é colocar um personagem principal em diversas situações "eróticas" com diversas garotas diferentes.

Entendam: sou um rapaz, não vejo nada contra uma bunda fazer uma aparição de vez em quando, mas apenas quando a situação é plausível. O que não é o caso, já quem em 97,6% das vezes (outra pesquisa do IPA*) a situação dita "'erótica" é causada colocando-se garotas com traços incrivelmente infantis, com proporções pamelaandersonicamentes absurdas (bundas gigantes, peitos colossais, olhos tomando 90% do espaço destinado ao rosto, cinturas da finura de um canudo) em situações esdrújulas causadas por ações totalmente sem sentido. Como um exemplo real (que não me lembro em qual desenho foi) em que uma garota cai por uma janela (nua, devo ressaltar), caindo de bunda na cara de um garoto dentro de uma banheira...

OI?!?!

Pelamordedeus.. Num tenho mais idade pra essas coisas...

Com todos esses problemas que eu fui encontrando, acabei peneirando o tipo de coisa que eu assistia/lia, e acabei por fim (redundância?) com uma lista reduzida de mangás para ler, e uma menor ainda de animes para assistir.


Por fim acabei largando até os mangás por um problema, que eu admito não ser exclusivo do entretenimento nipônico: histórias sem fim.

Conforme sua idade aumenta, sua paciência diminui. E eu já não tinha paciência a uns tempos atrás... Imagina agora. Eu sei que esse é um problema maior para os quadrinhos ocidentais (afinal, a maior parte dos heróis estão em ativa desde mil-novecentos-e-já-nem-me-lembro-mais), e que a maior parte dos mangás segue uma história com começo, meio e fim... Mas vai falar isso pro Naruto e seus 575 capítulos (e em publicação), ou Hajime no Ippo e seus quase 1000 capítulos (também em publicação).

É difícil acompanhar tudo isso. Mesmo os comics americanos eu tenho dificuldade em acompanhar. Ultimamente me reservo a ler apenas histórias fechadas, sem continuação e/ou sem antecedentes.

E quanto aos jogos?


Devo admitir que quase todos os jogos nipônicos que eu jogo são RPG, mas há outros também por aí que também são japoneses... Mas muitos deles não tem essa cara...esse...jeito japa. Muitos jogos japoneses conseguem ser mais "universais", enquanto outros exalam o oriente por seus poros.

Aaaanyway... Como a maior parte dos jogos japoneses que eu tenho jogado são RPGs, e como (reza a lenda) esse tipo de jogo entrou em decadência, é de se esperar que eu tenha começado a me desiludir com eles.

Como exemplo máximo vou falar do Final Fantasy XIII, o maior saga de J-RPG (há controvérsias).

O jogo em si até que é bom... Mas pra eu chegar nessa conclusão, tive que relevar uma série de fatores, que estão cada vez mais frequentes nos jogos do gênero ultimamente (principalmente jogos da querida Square-Enix).

O primeiro é a história rebuscada. Geralmente a trama não é complexa em si, sendo em sua maioria coisas muitos simples (salve o mundo do MAL!), mas acabam por vezes (como no caso do jogo) usando de reviravoltas desnecessárias, eventos complicados (é sério que o FFXIII-2 tem viagem no tempo?!?!), e entre outras coisas que acabam se perdendo no desenrolar da trama.

E segundo por que parece até que história serve apenas de pano de fundo para os heróis poderem usar alguma frase de efeito e fazer alguma pose do tipo "olha que avanço tecnológico! consigo fazer todos esses movimentos!". 75% das cutscenes do jogo (de novo, fornecido pelo IPA) consistem desse tipo de situação.

Os jogos viraram uma pintura quase. Nos são apresentados gráficos lindos, cenários maravilhosos, e personagens bem detalhados (detalhados até demais... com suas roupas escalafobéticas), mas ao invés de esses gráficos servirem para melhorar a jogabilidade e etc, parece que a jogabilidade foi pensada apenas em te mostrar mais e mais dos gráficos.


Talvez todos esses defeitos que estou achando em quadrinhos, desenhos e jogos sejam apenas baboseira de um velho ranzinza, mas a verdade é que eu desisti de assimilar a cultura japonesa.

É um mundo muito diferente do qual eu vivo. O estilo deles é diferente, o humor deles é (BEEEEEEEEEEM) diferente, os valores deles são outros...

Para aproveitar muito do que vem de lá é preciso relevar certos aspectos e se abrir ao jeito deles, mas esse tipo de coisa não funciona comigo. Cansei de tentar entender um país que nos dá pérolas como essas:


Desculpa, Japão... Foi bom enquanto durou...
Está na hora de expandirmos nossos horizontes...conhecer outras pessoas...


Mas se vocês, queridos leitores, tiverem alguma dica de anime/mangá/jogo que consiga mudar minha opinião, sintam-se a vontade de compartilhar...

E AI de quem sugerir Evangellion!


Tenham um bom dia!





*IPA = Instituto de Porcentagens Aleatórias

9 comentários:

  1. É verdade tudo o que vc falou, os piores de "alargar" a historia são os de luta e os de esporte, eles conseguem transformar qualquer partida de 40 min em 10 episódios de 20 min, Dragon Ball tem tanto Filler que eles até relançaram uma versão HD e compactada.

    De jogos o japão ta uma merda até nos gráficos, eu andei baixando um jogos em japonês pro meu falecido PSP (o único lugar que ainda sai jogo é no japão) peguei um de luta do Samurai X é o gráfico ta uma merda toda quadrada e serrilhada , eu sei que o psp não é muito potente ou fácil programar e nem to pedindo um Ghost of sparta mais isso tmb já é sacanagem.

    Pra te recomendar (mas provavelmente vc já viu, tem fullmetal e Code Geass) fora isso tem um que eu gosto muito que é o shijou saikyou no deshi kenichi que não chega no final do manga (que ainda ta em lançamento) mais para numa parte que finaliza legal (só fui descobrir que continuava o manga um bom tempo depois).

    ResponderExcluir
  2. Se você ainda não assistiu eu fortemente recomendo Cowboy Bebop, é o meu anime favorito.

    Dos mais modernos (além de Fullmetal Alchemist, e code geass) eu sugiro Read or Die (que é um OVA) Read or dream (que é a continuação em anime dele) e especialmente black lagoon, que não tem filler (e se tem é muito bem camuflado), as cenas de ação são ágeis, os diálogos não são retardados... na maior parte do tempo (qual é, o anime é japonês no final das contas) e as vezes até chega a parodiar a "fórmula" dos animes. Sem falar que tem personagens interessantes e incomuns para o japão e o mais importante HÁ DESENVOLVIMENTO DE PERSONAGENS.

    O que é a minha reclamação nº um em relação aos animes... Ok, minha reclamação nº 14 em relação aos animes, mas ainda assim black lagoon só tem três dessas.

    ("por que ninguém cala a boca?", "Loli masculina" e "os personagens lutam como o neo de matrix em alguns momentos e como stormtroopers vesgos em outros")

    E sem uma personagem MOE à vista!

    ResponderExcluir
  3. eu ia recomendar fullmetal e code geass mas chegaram na minha frente.
    E como eu sei que você lê(ou lia) Bakuman essa recomendação seria inútil.

    Gostei do texto e concordo que a industria japonesa de entretenimento é uma enroladora que gosta de encher linguiça fazendo pose e falando frases de efeito.
    Mas eu gosto de muita coisa que eles fazem.
    Um mangá/anime que é extremamente clichê,mas é bom pra caraleo e é provavelmente o meu mangá favorito é Eyeshield 21.
    Recomendo pra qualquer um que goste de mangás de esporte e de ação.

    Não tenho mais o que dizer(até por que estou com sono).

    ahh sim Kaum,acredita que estou sem jogar Skirym desde aquele dia que agente conversou no facebook?EPICWINFORME!
    aquele jogo já estava prejudicando minha saúde.

    ResponderExcluir
  4. caraca...se juntar esses 3 comentário já dá um texto.

    vamos por partes:

    @robozinho:
    FMA é algo que me faz ter fé que um dia ainda vai aparecer mais alguma coisa boa vinda do japão. Li o manga, assisti os 2 animes e ainda vi o longa metragem..sou viciadíssimo
    Code Geass eu parei na metade da segunda temporada..pq tive que formatar o computador e esqueci de baixar tudo de novo..hehe

    @macaco
    cowboy bepop segue o mesmo erro de code geass..eu baixei tudo mas formatei o computador e perdi..mas curti bastante os episódios que assisti..
    se bem que como CB é mais antigo..então ele ainda é da época em que eu tinha fé no Japão
    e sempre tive vontade de ler/assistir black lagoon..

    @renan:
    Bakuman eu parei do nada d ler...perdi o animo depois que o Eiji parou de escrever Crow...sei lá por que...
    E que dó de vc.. Vai jogar Skyrim AGORA! Zerei a mainquest nesse fim de semana...demaaaais!

    ResponderExcluir
  5. corrigindo..Code geass eu parei na primeira temporada ainda...hehe

    ResponderExcluir
  6. Quando eu jogo Skyrim eu não consigo me focar só na mainquest,então acabo fazendo uma missão princípal e 15 secundarias...
    não quero fazer isso mas quando me dou por mim já estou caçando um túmolo pra um cachorro falante

    (pergunta:a mainquest é a guerra civil ou a dos dragões?pois as duas pra mim parecem de extrema relevância)

    ResponderExcluir
  7. ahh e a atual fase do mangá de Bakuman ta muito massa(novo mangá do Eiji e do Ashirogi estão show,você tem que voltar a ler!)

    ResponderExcluir
  8. a principal é a dos dragões mesmo...


    cara..nem lembro em qual capitulo eu parei...
    O anime tá bom?

    ResponderExcluir
  9. ta exatamente igual ao mangá
    se ta bom ou não você decide mas pra mim tá ótimo.

    ResponderExcluir