Desocupados que passaram por aqui

domingo, setembro 11, 2011

Top 10: CSI de colant


"BLAH! Olha esse Cão sem idéias. Acabou de fazer um top 10 e já faz outro? Faz outra coisa né.."

Relaxa, meu amigo marmota... Não estou com falta de criatividade.

Esse texto de hoje não é um top 10 de alguma coisa, mas sim sobre um dos HQs mais maneiros que eu já li em toda a minha vida.

Ouso dizer até que ele estaria em um "Top 10 HQs mais maneiros que eu já li em toda a minha vida".

E vamos ver quantos trocadilhos com Top 10 eu faço...

Provavelmente só esse.. Estou sem criatividade..


Antes de mais nada, tenho que dedicar um parágrafo inteiro só para dizer que esse quadrinho foi escrito pelo Alan Moore. E estou praticamente me viciando nas histórias dessa figura. Estou QUASE querendo ler a "Piada Mortal". E se alguém consegue me dar vontade de ler Batman, esse alguém merece um Nobel.

Agora sobre Top 10.


Imagine-se numa cidade onde todos os moradores tem super-poderes e um belo uniforme colorido. Desde os ratos que empesteiam sua casa a até um Godzilla gigante e beberrão. Seja mendigo ou seja prefeito. Homem ou mulher, velhos e crianças. Essa cidade tem nome, e se chama Neopolis.

Como você deve imaginar, a vida em Neopolis não é fácil, então nada melhor que uma super polícia pra tomar conta de toda essa baderna. E é aí que se passa a história, na delegacia do 10º distrito (daí vem o "Top 10").

Em um primeiro momento somos apresentados a "Toy Box", uma policial novata, em seu primeiro dia de trabalho, e todos os casos estranhos que uma super cidade tem a oferecer.

E é aí que a história tem seu mérito.



Como na cidade todos são especiais, ninguém é especial. Nenhuma situação é absurda demais, nenhum crime é grande o suficiente. Nesse mundo onde tudo é super, coisas como assassinatos de deuses tornam-se algo banal, como se fosse um mero caso de roubo de carteira em São Paulo.

E esse tipo de história nas mãos de alguém tão competente quanto o Alan Morre (que consegue fazer um cara azul nu super poderoso parecer plausível em Watchmen) torna-se algo imperdível.

Do jeito que a história se desenrola, você fica mais tenso em tentar descobrir quem é o traficante de drogas do que você ficaria, sei lá, torcendo pro Homem Aranha escolher um lado na Guerra Civil.

E como não poderia deixar de ser em uma história "mooriana", os personagens conseguem ser extremamente carismáticos. Todos eles contribuem pro desenvolvimento da história, além de cada um fornecer uma subtrama para a já interessante história principal.


Tem Smax, um grandalhão azul invulnerável rabugento que atira raios pelo peito. Tem a Girl One, uma asiática nua com a pele colorida que desce a porrada em todo mundo. Tem o "Rei Pavão", um negão adorador do diabo que quebra qualquer coisa com um só soco. E, claro, temos Kemlo, um cachorro falante que usa um exoesqueleto mecânico.


Vai me dizer se isso não é maneiro?

E ainda tem muuuitos outros personagens, cada um com um poder mais interessante que o outro. E sem contar que a interação entre eles é muito boa, e crível. Eles fofocam, brigam, vão beber cerveja juntos... Até um personagem que só entra na história nas últimas 20 páginas é bom!


Outra coisa muito boa nessa HQ é a quantidade ABSURDA de referências que ela tem. São personagens aparecendo no fundo das cenas, são pessoas conversando sobre filmes e artistas...

Só para listar alguns que eu percebi logo de cara: Godzilla, Futurama, Liga da Justiça, Bionicão e Falcão Azul, Crises nas Terras Infinitas (e outras "mega-sagas" dos quadrinhos), Quarteto Fantástico, Batman, Clint Eastwood, Asterix... E a lista continua...

Esse é o tipo de coisa que você tem que ler várias vezes, pra cada vez ir pegando mais detalhes. Na verdade, todos os HQs do Alan Moore você tem que fazer isso.


Avaliação: YEEEEEEEEEEEAAAAAAAAAAAH!

Só pra finalizar.

Pra quem não sabe, agora estou trabalhando. E uma coisa boa de se trabalhar é que você passa a ganhar dinheiro (mesmo que pouco).

Esse fim de semana recebi meu primeiro pagamento, e adivinha onde gastei ele?

Em HQs, claro.... NESSE HQ! (calma que não foi todo o salário nele.. Não é caro não).

E não me arrependo nem um pouco!



Tenham um dia TOP!

3 comentários:

  1. Awwwwwwwwwwww... EU QUERU!!!! /)(^3^)(\

    Mas na boa, nada supera Alan Moore, eu tava pensando, e cheguei a conclusão de que Watchmen é a melhor obra ficcional de todos os tempos.

    For real.

    Ela te envolve de um jeito que nenhum outro filme, game, livro ou hq consegue.

    Quando o Rorschach mata um bandido violentamente você está tão envolvido com ele que você tem a mesma satisfação animal que ele teria.

    Porra, essa hq foi lançada 1986 e ainda não se tem como chegar a uma conclusão correta sobre o final.

    Muitas obras como inception clamam ser ambíguas pois tem um final aberto, mas essas apenas deixam o final incompleto.

    Watchmen te dá absolutamente todas as informações e não deixa nenhuma ponta solta e mesmo assim a situação é tão complexa e grandiosa que não se tem como escolher uma opção correta.

    Sem falar que watchmen tem os melhores personagens ficcionais PONTO.

    Quando eu penso em watchmen eu fico triste por dois motivos: Que a hq acabou (e está 'completa', não há absolutamente nada a adicionar) e que se eu for trabalhar com ficção eu nunca vou fazer nada que seja comparável a watchmen.

    Watchmen é a obra de ficção definitiva, é o ápice da criatividade humana.

    ResponderExcluir
  2. acho que seu comentário ficou maior que meu texto..

    hauhaua



    Mas, então..
    Watchmen é DEMAAAAIS!

    Mas ainda to em dúvida qual HQ do Alan Moore eu acho a melhor..(tenho top 10, watchmen, e v de vingança)

    ResponderExcluir