Desocupados que passaram por aqui

quarta-feira, agosto 17, 2011

A NIS te odeia e quer te ver sofrer!


Antes de mais nada, deixe-me situar os perdidos.

A NIS (Nippon Ichi softwares) é uma desenvolvedora de games com já um tempinho de vida.

Desde o PS1 ela vem trazendo jogos, principalmente de rpg tático, e fez um considerável sucesso.
Até aí tudo bem. Mas a NIS tem um péssimo hábito de querer f@%&$ com a sua vida (principalmente a vida social), com sua saúde, com sua auto-estima e com todos seus planos para o futuro.

E citando apenas 3 jogos vou convencê-los disso.



Disgaea (a série toda)


Esse jogo é o principal da empresa. Tanto é, que é o único que recebeu “continuações” (se passam no mesmo universo mas não seguem uma cronologia) e ainda gerou um spin-off (sobre o qual também falarei).

A história da série varia um bocado.


No primeiro você encarna Laharl, filho do Overlord (“senhor “) do Netherworld (um “inferno”), que precisa assumir o cargo do pai depois que este morre engasgado com um pretzel (ou biscoito.. não lembro).


O segundo gira em torno de Adell, um jovem de uma vila onde todos foram transformados em demônios (menos ele), e que se incubiu com a missão de derrotar o Overlord (não é o mesmo do Laharl) e fazer com que todos voltem ao normal.


Já o terceiro conta a história de Mao, um estudante da academia para vilões que resolve derrotar seu pai (o.. ahm.. Overlord) por ele ter quebrado seu video game com suas milhões de horas de jogos salvas.

Logo de cara dá pra perceber que a série não se leva a sério. De fato, acho que nenhum jogo da NIS seja sério (talvez Phantom Brave, mas nunca joguei), e as histórias são repletas de piadas e personagens cômicos.

Mas esse não é o problema. O problema é a jogabilidade.
O jogo é um tactical-rpg, com alguns elementos próprios mas que não foge muito ao estilo. (Eu estou com preguiça de explicar como é o genero, então se você não sabe faz uma pergunta nos comentários que eu explico depois).

Em si o jogo não é difícil, e a jogabilidade é bem viciante até. E é aí que mora o perigo.


Para simplificar, o level máximo que se pode chegar é 9999. E também, é possível recomeçar o personagem do zero com bônus nos atributos. Além do mais, há uma grande variedade de classes de personagens para criar, e várias armas para você usar com eles. E por falar nas armas, também é possível evoluir as armas. E pra coroar, há vários personagens secretos e chefões extras para prolongar a jogatina....

Viu só? Esse jogo NUNCA ACABA! Sempre vai ter alguma coisa pra fazer. E mesmo que você já tenha feito quase tudo, você sempre pode resetar e fazer tudo de novo!

E, como o jogo é bom (muuito bom) você começa a ser sugado cada vez mais, e vai se viciando.

E, quando você menos espera, já está com 100 horas de jogo em um game onde o modo história você termina em 10 horas!


Os produtores querem que você perca sua vida inteira jogando isso! DANE-SE sua vida social, suas necessidades higiênicas/biológicas, seus outros jogos! SÓ DISGAEA QUE IMPORTA!
HAAAAAAAAAHAHA!


E eu comprei Disgaea 3 esses dias, e mês que vem sai o 4... ai jizuys...


Prinny: can I really be the hero


E Disgaea fez tanto sucesso que um de seus personagens (um “raça”, na verdade) virou o mascote da empresa e ganhou seu próprio jogo (o spin-off sobre o qual falei antes). Estou falando dos prinnys!

Os prinnys são uns pinguins azuis, que na verdade são humanos que foram egoístas/gananciosos/malvados/essascoisas na vida passada, e reencarnam nessa forma para servirem de mão-de-obra escrava para os senhores do submundo.

Agora sobre o jogo deles.

A história não vem muito ao caso, só basta dizer que se passa com os personagens do Disgaea 1. Só que dessa vez os pinguinzinhos azuis que são os protagonistas.

O jogo foge do estilo consagrado da empresa, e aposta em plataforma side-scroller. Isso! Aquele estilo famoso da época dos 8 bits. Quase um Mario... DOS INFERNOS!


No jogo os prinnys podem pular, pular duas vezes (mas não podem mudar a direção do pulo no ar...), podem atacar com facas, e podem dar “bundadas” para paralisar os inimigos. Não é um arsenal muito grande, mas o Mario conseguia se virar só pisando na cabeça de todo mundo...

Acontece que a dificuldade do jogo é ASSUSTADORA! Primeiro por causa dos pulos. Como eu disse, não é possível controlar o pulo no ar. Com isso é extremamente necessário calcular com precisão cirúrgica seus pulos. O que é bem difícil, considerando que há plataformas móveis, inimigos surgindo do nada, bombas caindo de tudo quanto é canto e essas coisas.

Segundo, por que os inimigos são complicados pra caramba. E olha que não estou falando dos bosses, e sim dos inimigos comuns. Sempre tem algum inimigo que fica voando em zigue-zagues para atrapalhar (mais ainda) seus pulos, e outros que atacam sem descanso. E um ou outro que simplesmente precisam de muita porrada pra morrer.

Terceiro por que o jogo usa um mecanismo de passagem de tempo. Você tem 5 (ou 6, não lembro) fases para escolher jogar na ordem que você quiser. Só que, conforme você passa de uma tela, o tempo passa e as outras ficam mais dificeis. Desse jeito, logo no começo você já vai ter que começar pelas mais dificeis, para que elas não se tornem impossíveis no fim do jogo.


Por último, os bosses são bem complicados, e a dificuldade deles e seus ataques também mudam dependendo da ordem em que você os enfrenta.

E sabe o que é mais engraçado? Você tem 1000 vidas (ou “mil prinnys para usar”). Mas não ache que isso é muito, por que você vai morrer... MUITO! Eu cheguei a perder quase 100 vidas numa só fase, e olha que isso era lá pra metade do jogo!

O resultado é que você vai ficar nervoso, vai adquirir diabetes, seu fígado vai se corroer, sairão lágrimas de sangue de seus olhos e você vai começar a defecar pedaços de sua alma. E isso antes das últimas duas fases do jogo.

Z.H.P: Unlosing Ranger Vs Darkdeath Evilman


O mundo está em perigo: o Super Baby, um bebê com os poderes para destruir as forças do mal, foi sequestrado pelo terrível Darkdeath Evilman. Mas não temam! O invencível Unlosing Ranger vai ao resgate do Super Baby...

Mas é atropelado a caminho da luta e morre.


Pois é.

Mas eis que então que VOCÊ, um nerd fraco magricela e tímido (tô falando do personagem.. não de você mesmo) recebe o morfador do Ranger e a missão de derrotar o grande vilão!

Mas mesmo assim você é derrotado.

Mas nem tudo está perdido, pois você é transportado para outro mundo, onde irá treinar seu corpo e seu espírito para se tornar um grande herói!

Percebeu como logo na história de abertura do jogo você já morre? Pois é. Esse é o jogo mais masoquista do mundo, pois toda sua dinâmica gira em torno do fato de você morrer... MUITO!

O sistema de batalha do jogo é muito complicado de explicar (mas é “simples” de jogar). É um rpg de ação em tempo real disfarçado de rpg tático. Você se move livremente pelo mapa, mas cada ação que você faz (dar um passo, atacar, usar magia..) consome um turno, e os inimigos também realizam uma ação.


Há outras peculiaridades, mas não irei me aprofundar muito.

O importante é o método de evolução.

O jogo possui vários dungeons, cada um com diversos andares gerados aleatóriamente e um boss no final. Enquanto você está no dungeon você vai ganhando level enquanto avança. Se você morre, retorna ao level 1 e você tem que recomeçar a fase, mas seus atributos base recebem um bônus dependendo do level em que você morreu. Se você sobreviveu, no final você recebe um mega bônus nos seus atributos.. E volta pro level 1.

Não importa o que você faça, você sempre vai voltar para o level 1. Mas, mesmo assim seu personagem continua a evoluir, pois seus atributos recebem os já ditos bonus.

Além disso, dependendo da forma que você morre, você ganha uma “fobia”. Por exemplo, ser morto por um lobo vai te fazer ficar com fobia de lobos. Assim, você recebe mais danos dos lobos, mas depois que matar o suficiente deles você passa a tomar menos dano deles, e a causar mais dano neles.

Resumindo: quanto mais você morre, mais forte você fica.

Mas, diferente do “Prinny”, as mortes aqui não vão te deixar frustrado. Elas servem de incentivo a jogar mais.
E, assim, ele cai na mesma categoria que o Disgaea: “comedores de vida”.

Ouso dizer qté que esse jogo vicia ainda mais que o Disgaea.


Quem precisa comer,sair de casa, estudar, tomar banho, fazer xixi, respirar, quando se pode ficar horas e horas jogando videogame, né NIS?




NIS! DEVOLVA MINHA VIDA!



Tenham um bom dia, e fiquem com o trailer de Disgaea 4 aí!


11 comentários:

  1. se não me engano, era azeitona! uaUHAEHUahehehahuee mas então, os prinnies têm um jogo agora? WANT *-*

    e disgaea é DO MAL, véi. vicia DEMAIS. eu só parei pq o PSP deu pau e a ROM pra DS é bizonha...

    ResponderExcluir
  2. NÃO! NÃO QUER o jogo dos prinnies!

    Acabei de salvar sua vida

    Eu estava jogando ele, e estou com o dedão super dolorido, e uma mão machucada por dar um soco na parede após 30 mortes seguidas...

    ResponderExcluir
  3. uahuauhuahuahuahua mas plataformas são legais e, e, e... prinnies *0*

    ResponderExcluir
  4. DEUS É TESTEMUNHA de que eu tentei avisar!

    ResponderExcluir
  5. Eu tenho que ficar longe desse jogo!

    Eu vou começar a jogar, aí eu vou querer completar 100% e vai ser Mass Effect 2 tudo de novo...

    Humm esse Prinny parece interessante...

    BAM-BAM-BAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAM

    ResponderExcluir
  6. ...E morre um heroi....bem ainda temos o monkey

    ResponderExcluir
  7. NÃÃÃO! Perdemos mais um!
    Não vá para o lado NIS da força!

    Não faça que nem eu, que acabei de comprar Disgaea 3, e já quero comprar o 4 mês que vem..e edição de colecionador!

    ResponderExcluir
  8. Um jogo em que o senhor do inferno morre por causa de um pretzel?Damn,mas deve ser a coisa mais íncrivel já criada!

    Esses jogos da NIS parecem ser bons,vou comprar esse Z.H.P que pareçe interessante

    Já perdi minha vida social com Diablo 2,não tenho nada á perder

    ResponderExcluir
  9. Shit,o monkey eo Rafael morreram...Kaum nos somos a resistencia nao podemos falha...Hu Prinny*babando* zerar eu tenho que!HMPF HMPF eu tenho que zerar!
    adeus vida!

    ResponderExcluir
  10. Tô ferrado..
    esse fim de semana inteiro passei jogando Disgaea 3


    imagina quando sair o 4 e eu comprar

    ESTOU COM MEUS DIAS CONTADOS!!

    ResponderExcluir
  11. lol,faz um clone ou escraviza o evil monkey,ai vc pode jogar disgaea 3 e 4 ao mesmo tempo!

    ResponderExcluir