Desocupados que passaram por aqui

sexta-feira, março 25, 2011

Síndrome de avô 2: “Não mexa na minha infância!”


Pra quem não lembra, eu já comentei sobre a chamada “síndrome de avô”, que é quando jovens (20 e alguns anos) resolvem agir como velhos rabugentos e ficar reclamando da juventude atual.

Acontece que esse distúrbio vai muito além de reclamar dos tempos atuais. Pra esse tipo de pessoa, aparentemente sua infância foi a tanto tempo e tão impactante que é proibido mudar qualquer coisa relacionada a ela.

Qualquer mudança, por menor que seja, já gera um ódio gigante nesse tipo de pessoa.
Em especial, existem dois tipo de coisas que esses velhos de 20 anos não aceitam nem sobre decreto.

E é sobre essas duas coisas que pretendo falar.

domingo, março 20, 2011

Cansei de ser bonzinho!


No more Mr. Nice Guy!

Ta... Isso foi só pro caso de alguém não entender a imagem de abertura desse texto.

De qualquer jeito...

Chega um momento na nossa jornada em que nos perguntamos se ser bonzinho realmente vale a pena. Chegamos a nos cansar de sempre escolhermos ajudar os outros e não ganhar nada, ao invés de ser indiferente aos problemas alheios e sair lucrando (ou ainda ser um completo f.d.p. e sair lucrando ainda mais).

Olhamos para trás e percebemos que fomos usados, enganados, manipulados e quase nunca conseguimos colher os frutos de nosso árduo trabalho.

Será que ser malvado não é mais fácil? Só se preocupar com os seus próprios problemas e se aproveitar dos outros para lucrar ao invés de não sair do lugar só pra poder estende a mão ao próximo...



Ás vezes dá até vontade de sair do jogo e dar um “New Game” e começar tudo de novo pra ver onde as “escolhas ruins” vão te levar.

Sim. JOGO.

Tava achando que eu tava falando de que, hein?

sexta-feira, março 11, 2011

Evolução musical


Gostei da minha menção a música no texto passado, e percebi que eu nunca escrevi decentemente sobre música.

O que é estranho, já que a música é uma parte grande da minha vida desde os meus 15 anos, quando decidi que queria aprender a tocar bateria.

Antes disso eu não tinha um gosto musical tão desenvolvido assim e não me importava tanto assim com música.

Agora sou viciado em barulho e não consigo ficar muito tempo em silêncio. Tenho uma necessidade quase biológica de ter que estar ouvindo alguma coisa.

Mas nem sempre eu gostei das mesmas coisas.

Já passei por várias fases e já gostei de quase todos os estilos musicais decentes que se tem noticia.
E tenho certeza que muitos de vocês passaram talvez pelas mesmas fases musicais que eu, talvez algumas a menos, ou outras a mais...

Mas o importante é que todos nós evoluímos musicalmente falando.
Já deixo avisado que nem todos seguem essa ordem de evolução, e muitos ficam estacionados em alguma fase, mas acho que esse meu esquema pode se aplicar a muitas pessoas.

sexta-feira, março 04, 2011

Vam’bora pular carnaval?


“Mimimi o Brasil só começa depois do carnaval.”

Sério, existem poucas coisas que me irritam tanto quanto essa frase. Ela resume todo o espírito do “jeitinho brasileiro”. Por mais que eu odeie generalizar, é inegável que essas pessoas são aqueles acostumados a empurrar tudo com a barriga, a sempre querer dar um jeitinho em tudo, e que sempre se guia pela lei do mínimo esforço. E é o mesmo tipo de pessoa que reclama de desemprego e de salários ruins, mas que ao mesmo tempo sempre torce pra que consiga emendar vários dias de feriado...

Desculpem.. Foi só um desabafo.


Não vou falar sobre isso hoje.