Desocupados que passaram por aqui

quarta-feira, setembro 22, 2010

Síndrome de avô

Sabe quando você vai visitar seu avô, ou ta andando pela rua e encontra um ancião, e tudo o que ele sabe dizer é “Ah, mas no meu tempo...”

Isso te enche? Te irrita? Fica parecendo até que o mundo de hoje é um mero desperdício de tempo, que nada é bom e que tudo estraga a cada dia que passa?



Mas sabe o que é pior? Quando um cara de vinte e poucos (e bota poucos nisso) anos resolve reclamar das coisas do dia de hoje em dia. Não sei vocês, mas eu não acho que alguém com menos de 5 décadas tenha direito de reclamar de algo.

Na verdade, ninguém tem.


Por quê?

Vamos ver o tipo de reclamação então.


O estilo desses coloridos/emos/bla bla bla


Essa é umas críticas que eu acho mais sem sentido, pelo simples fato de que ela se baseia na moda. E criticar moda é inútil. Sério.

Simplesmente moda é passageira. Falar mal de moda é tipo ver alguém que você achou feio na rua e começar a brigar com ele. Ta, forcei a amizade agora.

O estilo das pessoas muda constantemente. Aposto que você aí, que está me lendo, já passou por pelo menos 3 estilos diferentes na ultima década.


Vamos tentar mudar o ponto de vista um pouquinho. Do mesmo jeito que você acha ridículo todos os coloridos andando pra lá e pra cá, imagina como a geração anterior a sua se sentiu quando você começou a andar por aí com topetinho cheio de gel, ou suas roupas pretas de banda, ou sua mini-mini-mini-saia pink.


Da mesma forma que a geração de hoje te dá aversão, a sua geração causou o mesmo a anterior, e assim ad infinitum.

Reclamar da geração atual é ser hipócrita, principalmente quando você aparecia com a orelha furada pro seu avô, ele reclamava, e você ficava de mimimi.


A música de hoje em dia é um lixo


“Aaah.. A meninada de hoje só fica ouvindo Justin Bieber..”

E você ouvia o que, hein? Xuxa, Balão mágico, BACKSTREET BOYS!!! Só pelo fato de que você que ouvia, tornava menos ridículo? Por favor, né...

“E aquelas músicas de emo...”

Por que a música é tão ruim? É a melodia? Por que aí é uma simples questão de gosto.

Se for pela letra, cheia de sentimentos e coisas “frescas”, você realmente acha que o seu “roquenroul” não tem letras românticas é? HÁ! É o que sempre dizem “o que veio antes? A música, ou a tristeza?”

“e aquelas bandas que...”

NÃO! CHEGA! Você não percebeu? Pra cada banda ruim de agora, vai ter uma banda tão ruim no seu passado. Desista...


Os desenhos se tornaram chatos


Duas palavrinhas: publico alvo.

Por mais que você queira negar, você não é criança, e, mesmo que você se ache uma, sua cabeça não é igual a das crianças de hoje em dia.

Então, quando os produtores vão fazer um desenho, quem você acha que eles têm em mente?

Uma criança? Ou um cara barbado de vinte anos que reclama de Ben 10?



YOU LOSE!

É claro que você não iria achar os desenhos atuais legais. Você não é dessa época. A sua época já foi. Os desenhos que aparecem agora são pra geração DE AGORA!

Tanto que, de vez em quando sai algum desenho visando mais o público adulto. Aí esse você acha legal.


Alguma idéia do por quê?


A juventude está muito precoce


Crianças prodígio. Pequenas estrelas. Jovens gênios.

E claro, o outro lado da moeda. Meninas de 13 anos grávidas. Moleques de 9 fumando. E por aí vai.

O fato é que o mundo de hoje em dia é mais competitivo e dinâmico do que era antes. É meio piegas, mas é a verdade. Toda essa cobrança, todo o caos do dia-a-dia acaba afetando a forma como as crianças crescem.

Ao mesmo tempo que elas são preparadas “para o sucesso” mais e mais cedo, mais e mais cedo elas amadurecem. E esse amadurecimento não vem naturalmente. Elas acabam crescendo mais rápido do que deveriam e se vêem diante de situações estranhas as quais elas não sabem resolver.

Por que você acha que uma menina engravida aos 13? Por que ela, na ânsia de se desenvolver como uma adulta cedo, se lança ao “amor” precocemente, e uma coisa leva a outra. E o moleque que começou a fumar com 9 anos, começou por que ele está sendo preparado para ser um adulto, e o que os adultos fazem?


“Ah, mas que babaca você! Tá saindo do tema! Você que ta reclamando!”

Essa não foi uma reclamação. Foi uma introdução. A reclamação de verdade é a de que essas crianças estão erradas, não estão aproveitando sua infância, e estão crescendo sem um pingo de decência.

Isso não é verdade.


Posso parecer meio naturalista (e se você não sabe o que é um naturalista, você ainda não fez vestibular), mas o que essas crianças são, elas não são por culpa delas. Tudo bem que as vezes pode ser, mas geralmente não. O meio que as molda desse jeito. Todo esse cenário que eu já descrevi acaba forçando esse tipo de mudança nos jovens.

Não dá pra fugir disto. O tipo de sociedade que vivemos (não é uma crítica) tem esse tipo de efeito colateral. Criticar esse tipo de atitude é o mesmo que criticar toda a estrutura de nossas vidas.


E, DAMM, se voltarmos algumas décadas atrás (ou séculos), se você tivesse 12 anos e não estivesse se preparado para um casamento você muito provavelmente ia morrer sozinho.

Tudo bem que você ia viver até o 30 anos, e, além de uma mulher, já ia ter sífilis e ter pegado a praga aos 14 anos.


Mas são apenas detalhes.

E, convenhamos. Na época do seu avô, sexo só depois do casamento. E agora você sai por aí contando suas “conquistas” em cada festa que você vai.



Quem será que começou com essa história de precocidade?



Resumindo tudo que eu venho dizendo nessas 3 páginas de texto. Tudo gira em círculos (e redundância). O que hoje é ridículo, amanhã não vai ser mais. O que ontem chocou, hoje não mais o faz. Atitudes de agora que são destoantes, já foram socialmente aceitas antigamente.

Não adianta querer criticar gerações, por que as gerações acabam. Ficar encucado com isso é nadar contra a correnteza. De nada vale implicar com a geração de hoje, se na sua época você defendia a sua.


O importante é ter a mente aberta. As coisas mudam. Não seja aquele que fica para trás.


E, além do mais, se você, com suas duas décadas (ou menos) de vida acha que você já viveu o suficiente pra ter capacidade de achar defeitos nos dias de hoje, você tá redondamente enganado.

Tipo uma bola entrando no gol errado...


...


Ou que nem eu achando que essa era uma piada engraçada. Redondo. E enganado....



Tenham um bom dia!



(e o texto de hoje me pareceu meio sério)

12 comentários:

  1. o falso moralismo correndo solto no blog...

    ResponderExcluir
  2. Postagem épica! O melhor texto que li nas últimas duas semanas. Parabéns cara, continue assim.

    ResponderExcluir
  3. Ótima postagem Kaum, mas serei obrigado a discordar com você em alguns pontos. Por favor, não entenda isso como uma trollagem. Em relação aos desenhos. Acho que a questão não é o público alvo e sim a qualidade mesmo dos desenhos atuais. Com raríssimas exceções (Chowder por exemplo), os desenhos meio que abandonaram sua essência de desenhos "para crianças". Desenhos nonsense como As Terríveis Aventuras de Billy e Mandy são extremamente raros hoje em dia uma vez que os roteiristas tentam colocar o máximo de sentido possível em suas séries de ficção ou quando tentam fazer uma "comédia animada" fazem uma bosta tão retardada que nem mesmo as crianças têm saco para assistir cof* cof* Fun Boy e Chun Chun cof*. De resto, sou obrigado a concordar. Mais uma vez, ótima postagem e desculpe pelo imenso comentário.

    ResponderExcluir
  4. Deixa eu trolar o seu post? deixa, deeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeixa?

    Bem, de qualquer maneira, post excelente, e de certa forma, absolutamente certo.

    ResponderExcluir
  5. sintam-se livres pra trollar a vontade..


    mim gostar de polêmica

    hehee

    ResponderExcluir
  6. @lucas

    entendo, cara...

    mas, tipo...isso também tá ligado com o que eu falei sobre as crianças de agora..
    elas mudaram...não tenho tanta certeza que coisas non-sense façam muito sucesso com elas..
    tanto que nem acho q flapjack e chowder estejam fazendo o sucesso que mereciam...

    o que as crianças gostam mais agora é de desenhos de heróis e(irgh) séries á-la hannah montanna/I-carly...

    o publico alvo mudou..os desenhos mudaram...

    ResponderExcluir
  7. se bem q kenan e kel nao era lá tao diferente de hanna montana ou I-carly, ou seja quem está sendo hipócrita agora é vc pois nao adianta negar

    todos adoravamos kenan e kel

    ResponderExcluir
  8. eu num to sendo hipócrita..
    só falei que num curto esses daí...
    eu nunca disse que eu gostava

    hehe

    ResponderExcluir
  9. Discordo sobre Kenan e Kel. Kenan e Kel (assim como Drake e Josh) fazia sucesso por que era feito pra ser um comédia e não uma comédia "para crianças" que nem as viadagens de hoje em dia.

    Prova do sucesso dessa série é que se você gritar "aahhh, vamo nessa!" em qualquer lugar, as pessoas entendem a referência de imediato.

    Mas infelizmente tem essa questão do público alvo. Flap Jack e Chowder são dois desenhos brilhantes e que acabam sendo ofuscados por essas séries tão cheia de profundidade quanto um pires.

    ResponderExcluir
  10. Eu concordo no geral com tudo, mas cara, música e desenhos estão mais sujeitos a talento do que as outras coisas, e a Nick e os demais canais (mas principalmente a Nick) estão limitando muito a liberdade dos seus artistas, lá não falta talento, mas acontece que ultimamente o talento não vende.

    Eu não acho Hannah montana ruim, só não faz o meu estilo, e se você ver, tem até umas piadas boas, mas pega i-carly por exemplo, as piadas são péssimas, a atuação péssima, as situações são péssimas, não é só que eu creci, é que é ruim mesmo.

    Vai soar meio clichê, mas a culpa dos desenhos terem piorado é do sistema criado pela Nick.

    Mas hey, eu não estou dizendo que todos os desenhos de antigamente são bons, e que todos os de hoje são ruins, tem alguns desenhos de hoje (tipo Chowder) que dão um banho em uma boa parte dos desenhos dos anos 90, e desenhos de antigamente que conseguem ser piores que a maioria dos desenhos atuais.

    O que mudou não foi o talento, foi o sistema.

    #voz de maconheiro# O sistema maaaaaaaaano, o sistema é du maaaaaaaaaaaaaal, o sistema está destruindo as propriedades intelectuais voltadas para o entretenimento do público infantil...#fim da voz de maconheiro#

    ResponderExcluir
  11. E perdoem-me pelos erros de 'portugueis' é que o meu teclado está 'quwebrado'.

    ResponderExcluir