Desocupados que passaram por aqui

terça-feira, fevereiro 16, 2010

Devil May Cry 3: SSStylish!!!



Sério...
Se você não sabia que aquele lá era o Dante, se retire do estabelecimento..


VAI!


Você não merece dividir o mesmo teto que nós!

HA!


Tá vai... pode voltar...

Mas comporte-se.

Ora, menino!!



Para os desavisados, leigos e/ou marcianos, aquele lá é o Dante, astro da série de jogos da Capcom responsável pelo atrofiamento de dedões de toda uma geração... Eita joguinho duMal!

Mas aí você que estava atento a tudo que disse se pergunta o que diabos o Dante estava fazendo na série Shin Megami Tensei.

E eu esclareço essa dúvida para você, meu jovem:

Por que ele é cool o suficiente pra aparecer em qualquer jogo que ele quiser!

Ele já fez ponta em outros jogos... dos quais eu só lembro os da série “Viewtful Joe”...mas..convenhamos.. Todo jogo tinha que ter o Dante!



Até aquelas abominações que saem das olimpiadas.


Tá vai... acontece que um dos produtores do Nocturne é fã assumido de Devil May Cry, ai ele ligou pra Capcom e pediu o Dante emprestado. E como ele deve ter pago rios de dinheiro, a Capcom permitiu. Como eles são bonzinhos!


E agradeço aos céus que esse mesmo produtor não era fã de Evangelion...



AAAAAAAAAAAAAAAAAARGHHHH!

//Editado//
É... acabei de descobrir (valeu Lucas), que na verdade um dos produtores de SMT ajudou a criar o Dante.. e favor vem, favor vai, ele apareceu no Nocturne...

Mas ainda sou mais a minha versão..adoro ligações envolvendo dinheiro...
...
..principalmente pedir pizza...
//fim da edição de ultima hora//


E quer saber o que torna ele tão cool, e o que faz com que essa série, mesmo sendo tão recente, tenha conquistado uma multidão de fãs masoquistas ao redor desse globo azulado chamado Terra (ou Iurancha, segundo o J.J. Benitez... cara..ele é louco)?

Então segure minha mão, que eu te levarei pelo fantástico mundo de DMC.

Vamos!


Tudo começou a milhares de anos atrás, quando o mundo era jovem e os demônio andavam na rua junto com os humanos. Só que demônio é tudo sacana e resolveram acabar com a humanidade...

Isso sempre acontece..

E..calma aí...

Segundo post seguido que eu falo de demônios?

Alguem chama o pastor pra me exorcisar...


Voltaaaando...

Acontece que tinha um demônio gente boa, chamado Sparda (quase que escrevo Sparta), que gostava dos humanos e resolve, sozinho, botar sua espécie pra correr e os aprisiona para sempre..

E você a essa altura do campeonato não é mais ingênuo e sabe que “pera sempre” em um jogo não existe né.. mas deixa isso pra lá.

Concordemos que Sparda era super duper. Afinal, derrotar e aprisionar uma horda de demônios é trabalho para poucos...

E sabe o que é melhor? O Dante é filho dele com uma humana.


Agora imagina o nivel de “fodice” da criança então. Principalmente se seguirem a teoria DBZ que filho de sayajin com humano é mais forte...

Verdade seja dita, ele é tão cool que ele resolve abrir uma agência de “trabalhinhos”, tipo...exterminar demônios...

E você achando seu estágio complicado..tsc tsc...

Apesar de esse ser o terceiro jogo da série (ou segundo, já que todo mundo desconsidera o DMC 2), a história desse se passa antes do primeiro. Ou seja, tudo bem eu falar desse jogo antes.. ainda por que não zerei o 1. E muito menos o 2.

Nesse jogo, Dante ainda está montando sua “lojinha”, quando recebe a visita de um cara estranho pedindo que ele se junte ao seu IRMÃO GÊMEO DO MAL!!.

E Dante diz que não tá a fim...

E demônios aparecem pra atrapalhar a vida de nosso herói, mas ele bota eles pra correr e resolve ir tirar satisfações com seu IRMÃO GÊMEO DO MAL!!

E a história do game é basicamente essa. É claro que o IRMÃO GÊMEO DO MAL!! do Dante tem alguns planos malignos, que envolvem abrir o portal para o mundo dos demônios, selado pelo próprio pai deles..mas a história é bem simples.

Mas também, esse jogo é uma evolução dos “beat’em up” da geração 8 bits, e naquela epóca todos os jogos tinham histórias que não variavam muito de “salve sua namorada/amigo/mundo das garras de uma gangue/vilões estranhos/aliens”.

E já que mencionei, falemos do jogo em si, que é o que importa.


Como já disse antes, o jogo é um “beat’em up”, ou seja: ande pelos cenários destroçando dezenas de inimigos. De vez em quando aparecem alguns puzzles, mas nada que frite seus miolos.

E é na jogabilidade que esse jogo brilha muito.

Dante tem um arsenal incrível de armas (espadas, foice, luvas, pistolas, cabibre 12, bazoocas...) e um arsenal ainda mais incrível de golpes. É possível fazer combos enormes de golpes seguidos, além de trocar de armas no meio do combo e começar a fazer diferentes sequências. As possibilidades são infinitas. Além de tudo isso, ele possui uma coordenação motora invejável, podendo andar pelas paredes, dar piruetas..e usar os inimigos como prancha de skate enquanto ditribui chumbo pra quem tá olhando.


O Dante também conta com diversos estilos de luta, desde especializado em armas de combate corpo-a-corpo, a até um especializado em defesa e contra ataque.

É claro que é possível só sair esmagando botões que você até que consegue derrotar a maior parte dos inimigos, mas o jogo recompensa mais aqueles que abusam dos combos e que tem uma certa estratégia. Há uma barra “especial” que dá a pontuação de seu combo. Quanto mais golpes diferentes você usar, e quanto menos golpes você levar, mais ela enche. É claro que ela não traz nenhum benefício (além de bonus ao fim das missões- que eu já já falo delas), mas é sempre legal e satisfatório ver um “SSStylish!!!” escrito na tela.



A luta contra os chefes são memoráveis, seja no sentido bom, seja no ruim.

Nenhum chefe é vencido só no esmagamento de botões, e para todos é extremamente necessário estudar o padrão de golpes deles e saber quando atacar. Se você der uma de louco e ir pra cima de um chefe distribuindo espadadas, você vai ficar de guarda aberta e levar um belo dum cascudo no meio das idéias.


Algumas lutas são mais fáceis que as outras, mas há alguns chefes que irão te obrigar a tentar e tentar e tentar de novo até pegar o jeito e vencê-los. Que nem a luta contra o Agni e Rudra (é...dois chefes ao mesmo tempo) ou as do Vergil (o IRMÃO GÊMEO DO MAL!!).

Agora vou fazer um parenteses sobre a dificuldade do jogo.

Caso você jogue a versão americana do jogo, é bom saber de uma coisa: a dificuldade Hard da japonesa é a normal da americana.

Eu não sei o por que disso..mas você já deve ter uma idéia do que lhe aguarda.

E além do mais, há ainda mais dificuldades mais difices (santa redundância, Batman) que lhe farão suar sangue e perder as digitais dos polegares.


Eu falei que esse jogo era duMal!

Mas pelo o menos o Dante também pode virar um demônio (por um curto período de tempo), o que dá um boost nos seus ataques.. apesar de ele ficar parecendo um inseto alienigena...


O jogo é dividido em missões, e basicamente cada uma consiste em avançar até um ponto e derrotar um chefe. Ao fim de cada missão, você recebe uma nota (C,B,A,S..), dependendo da sua pontuação de estilo (a barra do combo), a quantidade de itens que você usou, o tempo em que você terminou e o dano que você levou. Essa pontuação lhe dá bonus de orbs (que eu já falo deles) e além do que é sempre legar fechar uma missão com um “S”. Beeeem satisfatório. Pra você contar pros amigos e receber a ovação que você tanto merece.

Durante cada missão, ao matar os inimigos ou quebrar o cenário, você recebe orbs vermelhos, que seria o “dinheiro”. Ao fim de cada missão é possível usá-los para comprar itens, aumentar sua barra de vida, comprar novos golpes, dar um upgrade nas suas armas e etc. Tudo isso só pra você ficar cada vez mais e mais over power e provocar uma chacina cada vez maior nas hordas de demônios que aparecem.


Os gráficos do jogo são muito bons. Tudo bem bonitão e com um clima sombrio, o que fica perfeito no game. As lutas são muito bem animadas e as cutscenes são um espetáculo, tanto quanto pela qualidade gráfica, quanto pelas tiradas engraçadas do Dante.

As músicas do jogo são bem pesadas (nas lutas) o que dá um clima perfeito para dar uma injeção de adrenalina e destroçar os inimigos. Quando não há luta, as músicas são bem sombrias, combinando com o clima do jogo. Ou seja: tudo muito bom.

As vozes até que são boas, apesar de os “Uhuul!” do Dante serem bem forçados..mas.. isso é o de menos.


Resumindo:

O forte dese jogo é a jogabilidade. Com batalhas eletrizantes num clima frenético, esse game proporciona muita diversão pra família inteira..desde que sua família curta partir demônios no meio.

Avaliação: Let’s Rock!

Eu me lembro quando era jovem e não tiha um PS2, e vi na falecida Ação Games uma reportagem enorme sobre o primeiro DMC... Devo admitir que fiquei apaixonado. Era tipo..um Resident Evil..só que...BOM!

E quando ganhei o PS2 eu sempre quis jogar DMC, mas nunca consegui, até que um amigo me emprestou por uns dias o DMC2. Se eu já gostei do pior da série, imagina meu encanto quando um outro amigo me deu de aniversário o DMC3 (que é o melhor da série..eu acho..e mais um pessoal também)!!

Esse jogo conta com uma “Special Edition”, com chefes extras e a possibilidade de se jogar com o Vergil....O IRMÃO GÊMEO DO MAL!!. Jogar com ele não muda nada na história, só na jogabilidade, já que ele não usa armas de fogo, mas consegue se teletranpostar pra frente do inimigo.

E se você não sabe se quer mesmo jogar esse game, veja no Seu Tubo alguns videos da gameplay..



Vai lá vai..eu espero..






Assistiu?

Que vontade que te deu agora de jogar, né?


E esse jogo tem a Lady!!


Aaaaaaai ai...


E no próximo texto, mais um jogo com piruetas e firulas..na verdasde até mais. O protagonisata do próximo jogo parece até um macaco de tanto que ele salta por aí.

E momento trívia:

No texto passado, o subtítulo (“Abandonai as esperanças, ó, vós que entrai”) é do livro “Divina Comédia”, de Dante Alighieri.

Isso aí.. DANTE..

Coincidência?

Eu acho que não...

tudo planejado pela minha incrível mente brilhante...

Tenham um bom dia!

15 comentários:

  1. pra evitar brigas..o first eh meu

    ResponderExcluir
  2. Prince here
    E este artigo é aprovado pelo IRMÃO GÊMEO DO MAL!! xD
    Kaum, até imagino como é gostar do 2... e gostar do 3. Um é trash mas é bom, e o outro é godlike. Simplesmente sem comparações LOL
    Anyway, poderia te avisar que só esqueceu de anotar do Bloody Palace na parte da Special Edition, mas nem tem problema, o artigo ficou muito bom o/

    ResponderExcluir
  3. O CARALHO Q O FIRST EH SEU

    vc deveria se sentir envergonhado

    ResponderExcluir
  4. nem vou ler o artigo por causa disso

    fiquei traumatizado

    ResponderExcluir
  5. NUNCA

    mikami ficou decepcionado com seu kami q ele tanto admira

    ResponderExcluir
  6. perdi um fiel..

    tsc tsc..

    agora meus outros seguidores serão obrigados a realizar uma dolorosa lavagem cerebral (seguida de lavagem do cólom)..

    reconsidere

    ResponderExcluir
  7. Dante é foda! Ele tem direito a fazer 'uhuul' forçados e acabar com os botões do meu joystick. \o/

    ResponderExcluir
  8. lucas aqui

    kaum, so corrigindo, um dos doidos da atlus, era viciadao em DMC, ai ligaram pra capcom, e eles pediram ajuda ao kaneko pra fazer o design do demi-dante e do demi-virgil, foi uma troca justa, sem money no meio ;D
    ah, bom post *.*

    ResponderExcluir
  9. o controle q eu usava pra jogar dmc4 no pc ta ateh zuado..
    q dó...


    e eu devia saber q tinha dedinho do kaneko naqueles insetos alienigenas...

    ResponderExcluir
  10. MUITO FODA Kaum!!

    Muito bom texto maninhu... descreveu o jogo muito bem..

    Sóh uma curiosidade: no game, o visual "alienígena" das transformações do Dante muda de acordo com a arma q ele tá equipado..

    Mais isso todo mundo jáh sabe.. hehe.. =]



    E tbém o Vergil.. vem de Virgílio da obra "A Divida Comédia".. éh o demônio q guia o Dante pelos circulos do inferno... =]

    Entre outras alusões...

    ResponderExcluir
  11. Depois faz um texto mais completo sómente sobre a história do game em si.. seria EPIC WIN!!

    *joinha*


    E fala do anime tbém... q apesar de não ter ligação com os games, éh bem interessante... =]

    ResponderExcluir
  12. Excelente post

    O foda do anime é que a versão em inglês usa os dubladores do jogo (sim, eu prefiro a versão em inglês do que a japa por causa disso xD)

    E devil may cry é uma série produzida pela capcom, logo é normal que os jogos sejam foda pra cacete [/fanboy da capcom]

    ResponderExcluir
  13. nooooooooooooooooooooooooossaaa!!

    nem sabia q a dublagem do anime era com os do jogo mesmo!

    nossa...
    vou apagar as jp daki e pegar em ingles mesmo..hehehe

    ResponderExcluir