Desocupados que passaram por aqui

sexta-feira, dezembro 18, 2009

.hack//G.U. : metalinguagem em um jogo


Reaproveitando o último tema (tecnicamente, o primeiro) falemos sobre .hack: UM JOGO SOBRE UM JOGO.

Primeiro vou abrir um parênteses rapidinho:
Todos os meus textos vão ter ligações. O tema que eu falar em um, eu reaproveito para o próximo... NÃO FALEI QUE MEU BLOG IA TER UM DIFERENCIAL?!?! HÁ!! (tá... na verdade não falei... mas...ahm...). Tá bom que dizer “todos” é forçar um pouco a barra. Eu nem sei como o blog vai estar daqui a um tempo (uma semana), mas pelo menos já tenho bolado alguns temas já.
Fim do parênteses.



Bem, como não é tão famosa assim, vou falar sobre a série .hack (sim, o “.” acompanha o nome). Ela é composta por vários animes, mangás, alguns jogos, algumas novels, e mais algumas outras coisas. Todas as histórias giram em torno de um MMORPG (não sabe o que é? tsc tsc tsc) chamado “The World”. Como a história se passa num futuro, e como no futuro tudo é mais legal, o jogo é o auge da realidade virtual, e os players são quase “transportados” para o jogo (algumas vezes levando isso muito ao pé da letra...).

Agora que já expliquei o plano de fundo, aqui começa a história.
Haseo (o nome do char do personagem principal, o qual eu não sei o nome na vida real, e mesmo se soubesse isso não vem ao caso) entra no jogo pela primeira vez e é recepcionado por uma dupla de players que ensinam o básico do jogo (fazendo assim um tutorialzinho bacana pro começo do jogo). Mas como calhorda tem aos montes por aí, quando Haseo menos esperava, sua dupla de “amigos” se revelam PKers (player killers, que matam outros jogadores só pra...sei lá.. por que devem apanhar na escola e descontam a frustração no mundo online) e o atacam, deixando-o jogado no chão com cara de pateta.
Aí que aparece outro player, derrota os PK’s , e só diz pro nosso herói “Welcome...to The World”. Esse salvador se chama Ovan (que faz o papel de personagem “cool” e misterioso..e..CAARA!! ele É maneiro), e a partir de então Haseo entra no grupo dele, e conhece Shino, uma jogadora.


Um dia, quando Haseo passeava com Shino por aí, eles são atacados por um char esquisitão que mata a Shino. Até ai tudo bem, porém a Shino da vida real entra em coma por causa disso, e Haseo descobre que quem esse player mata no jogo entra em coma na vida real.

Seis meses depois, depois de abdicar de sua vida social (como todo bom jogador de MMORPG), Haseo se torna um PKK (player killer killer.. ai santa redundância...) temido por todos e com uma roupa bem maneira. Tudo isso pra buscar o “Tri-edge” (o assassino da Shino) e dar uma surra bem dada nele (e de quebra descobrir um jeito de salvar a amiga).
Um dia ele o encontra, e após um luta ele é derrotado facilmente, e, ao invés de entrar em coma, seu char volta o lvl 1, e ele tem que começar tudo de novo em sua busca por vingança.
Tá, agora sim começa o jogo (ufa).


O jogo em si é um RPG. Um RPG em tempo real. Há liberdade de movimento pela area de batalha e você pode ficar zanzando e pegar os inimigos por trás (he...he..). O 'X' serve para realizar ataques físicos, o quadrado (ou o cículo...eu sempre confundo) serve para defender, e com o R1 você escolhe habilidades pra usar.
Sua party pode ter mais dois membros, e é o computador quem os controla. Bem, a IA num é uma maravilha né, mas pelo menos o resto do grupo pode servir de suporte enquanto você se encarrega de debulhar inimigos, e um ou outro personagem são realmente apelões.


O interessante do jogo é ele simular um jogo online. Enquanto você passeia pelas cidades há diversos "players" andando por aí, e é possível conversar com eles pra conseguir informações, vender e trocar itens. Além disso é possível encontrar alguns players nas dungeons, e os ajudar a vencer as lutas (e, claro, ganhar uma recompensa por isso).
Além disso, há vários outros elementos que te fazem sentir como se estivesse jogando um MMORPG. Há as boas e velhas quests, que lhe dão bons itens; há uma arena de batalha entre os players; além de até um sistema de job (bem, se você não é um jogador de MMO vai boiar nesse assunto) com direito a quests de mudança de job para o Haseo.

E, como a cereja em cima de um sorvete de 5 bolas com marshmallow e cobertura de chocolate, é possível também sair do jogo e verificar seu "computador".
É possível entrar em fóruns para checar rumores, obter dicas, descobrir novas dungeons, conseguir wallpapers...

Epa!!
Calma aí...
Wallpapers?!?!

Isso mesmo.. Não só é possível escolher o wallpaper do seu "computador" como também é possível mudar a música de fundo.
Vai falar que isso num é legal?!?!
Se sua cabeça num etrou em curto com isso, bem...não sei o que conseguirá fazê-lo então.

Tá..onde eu tava?
Ah...também é possível mandar emails para seus amigos e entrar em sites de notícias e ver o que tá acontecendo no "mundo real". Essa é uma boa jogada, por que, além de ver que o que acontece no jogo acaba influenciando na vida real, é possível até descobrir algo sobre alguns personagens (como por exemplo, algo que não vai espantar ninguém, descobrir que tem um personagem - que não vou falar quem é - que na vida real é um gordinho nerd otaku que é zuado pelos amigos...).

Cara..melhor que isso só se desse pra entrar no orkut e no twitter....

O jogo é dividido em 3 volumes (rebirth, reminisce e redemption), e, verdade seja dita, são bem curtinhos separados, mas dão boas horas de jogo juntos. Além disso, quando você termina um, jogam na sua cara um teaser do próximo só pra você ficar com uma vontade de jogar e se amaldiçoar por não ter comprado todos de uma vez. Também, se você jogar eles em sequência, seus equipamentos e lvl são carregados para o próximo, além de habilitar novos extras.

A parte do som do jogo é muito boa. As músicas são bem legais, e algumas realmente vão grudar na sua cabeça e você vai ser obrigado a baixá-las para ouvir todo dia (em especial o tema do Pyros, the Third.... “BWAAAHAHAHA”). O ponto forte é a dublagem, com vozes bem interpretadas (com vários dubladores que eu adoro, como o Yuri Lowenthal, e o carinha que faz a voz do Teddie do Persona 4). A única "falha" é a voz da Atoli (sério...teve vezes que eu até colocava no mudo só pra num ouvir aquela voz irritante). E chega uma hora que fica quase hilário o “come on...I’m right here...come on” (depois que jogar, entenderá).


Reeeeesumindo:
O jogo tem ótimos gráficos, uma jogabilidade bem legal (mesmo que repetitiva as vezes) e inova bem na sua premissa “metalingüística”. O ponto forte do jogo é a história que, acredite, vai te prender por um bom tempo pra saber o desfecho. O “replay value” do jogo é bem alto, já que há vários extras para serem coletados e pela possibilidade de aproveitar o seu save dos jogos anteriores.

Há também um anime do jogo, chamado .hack// roots, que conta a história do Haseo enquanto ele estava no grupo do Ovan. Os dois primeiros episódios do anime ficam disponíveis como extra no jogo, só pra provocar...

Eu poderia falar mais desse jogo, porém já escrevi demais, e qualquer outra coisa a mais pode correr o risco de ser spoiler...e isso você não iria querer.
AVALIAÇÃO: vai comprar esse jogo e não volte aqui até ter jogado ele (a não ser que você não tenha um ps2...nem dinheiro)!!!

Tenham um bom dia!
(e me digam se ta bom meu jeito de fazer review. Vivendo e aprendendo né?).

7 comentários:

  1. caralho

    eu sabia q o jogo era massa, e sei onde vende e tals

    mas pelo q vc falou

    ESSE JOGO EH DEUS EM CD CARALHO

    PRECISO MUITO DELE PORRA

    ResponderExcluir
  2. pqp Deus em CD foi épic Win mlk, ae Kaum ,cada vez escrevendo melhor heim cara, tu tah de parabéns veioo

    nunca tinha ouvido falar desse jogo cara, mas pelo oq vc flw, ele eh picadasgalaxias.

    vou pedir pra alguem me dar d natal cara..

    PRECISO MUITO DELE PORRA[2]

    ResponderExcluir
  3. pqp Kaum, tua review ficou foda, melhor do que mtas por aee cara! xD

    ResponderExcluir
  4. Review ótima, hehe
    Esse lance de simular jogo online foi o que mais gostei de saber nessa review... colocar wallpapers então... LOL
    Deu vontade de jogar .hack após ler a review =/

    ps: aqui é o prince xD

    ResponderExcluir
  5. Eu tenho o que fazer, mas apareci aqui! Hehe :p

    Eu já tinha visto o anime de .hack, se as músicas forem do mesmo nível, então a trilha sonora deve estar boa. \o/
    Aaaah, eu quero jogaaaaaaaaaaaaaaar!

    ResponderExcluir
  6. oh mai gód!! mais gente!!
    hehehe
    ps: a trilha eh ótema..melhor q o anime..hunf

    ResponderExcluir
  7. Putz... nunca vi nem o game nem o anime... =/

    DROGA!! ¬¬'


    Aew Kaum.. depois desse teu review aew eu PRECISO ver pelo menos um dos dois véio...


    Muito bom Champz...o/

    Continue com o bom trabalho pequeno gafanhoto.... xD

    ResponderExcluir